Aveiro 2027 apresenta exposição em torno da memória

Até 8 de agosto o edifício ATLAS Aveiro recebe a exposição “Memória – Aveiro: Pessoas, Imagens e Objetos”, com curadoria de Larissa Lewandoski. A mostra está integrada no projeto “Bairro da Europa”, desenvolvido pelo escritor Gonçalo M. Tavares e integrado na candidatura a Capital Europeia da Cultura, que se foca numa extensa coleção de hábitos, objetos, lugares, línguas e muitos mais elementos culturais que estão a desaparecer um pouco por toda a Europa, apresentando, ao mesmo tempo, o que tem vindo a emergir, tais como tendências, ideias e tecnologias.

Numa possível síntese desta exposição, Gonçalo M. Tavares afirma que “não é possível ter futuro sem memória”. Esta ideia está subjacente a toda a mostra, acrescentando o escritor que “uma das questões deste projeto é colocar o património imaterial de todas as idades no centro da cidade”. Para tal, foram entrevistadas diversas pessoas de Aveiro, de várias idades, que ao longo de um mês e meio deram o seu contributo através de objetos e fotografias, sublinhando Gonçalo M. Tavares que “as imagens, as fotografias, captam aquilo que é importante recordar, o que desapareceu. Os objetos vão perdendo a sua validade funcional rapidamente e nós queremos recuperar, nesta exposição, a sua validade estética, porque estes objetos continuam a ser belos apesar de não serem úteis. É uma tentativa de revalorizar os objetos da memória de Aveiro. Incluindo os espaços, porque nalgumas entrevistas as pessoas mostram fotografias de espaços que foram sendo modificados”.

A exposição inclui ainda vários depoimentos filmados, que formam um documentário em construção, onde as memórias e as tradições vão sendo desfiadas. Nisto se incluem as histórias e as cantigas, que Gonçalo M. Tavares faz questão de realçar: “Esta ideia da música como um património imaterial que vai passando de geração para geração. Um dos melhores exemplos são as músicas e as histórias, que os pais cantam e contam aos seus filhos, que mais tarde irão cantar e contar aos seus filhos.”

Esta exposição será continuada por uma outra no final do ano, sendo essa segunda mostra dedicada ao futuro, uma vez que faz parte do projeto “Bairro da Europa” o estabelecimento de uma ligação entre memória e futuro.

Partilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on email